BEPEX

Qual eletrodo usar para chapa fina? É evidente a preocupação quanto ao tipo de solda nos projetos que utilizam chapas finas, de modo a garantir o maior custo-benefício, durabilidade dos componentes da estrutura e segurança. 

Embora a união de chapas finas fosse encarada como um desafio, hoje já existem soluções para os diferentes tipos de solda. A escolha do eletrodo vai depender das especificações do projeto, do tipo de material, sua espessura, entre outros pontos. Continue lendo o post, saiba qual eletrodo usar para chapa fina.

Do que são constituídos os eletrodos?

Os eletrodos são formados por duas camadas: a vareta metálica e o revestimento. A vareta é a parte interna do eletrodo, responsável por conduzir a corrente elétrica para a chapa e assim formar o arco elétrico. A vareta também fornece o metal de adição a junta. 

O revestimento, por sua vez, facilita a abertura do arco, garantindo sua estabilização. Além disso, protege o arco contra a contaminação externa por meio de gases que reduzem a velocidade de solidificação. 

Quais os eletrodos para chapa fina

Agora que você já conhece o que são eletrodos, é o momento de qual eletrodo usar para chapa fina. Você tem algumas opções à disposição. 

E6013: indicado para metais de pequena espessura

É um dos mais comuns do mercado, constituído de dióxido de titânio, potássio, hidrogênio e aço carbono. Com bitola de 2,50 x 3,00, o eletrodo E6013 é indicado para o uso geral de chapas de ligas com espessura a partir de 1 mm, de aço de baixo e médio carbono, como aço inoxidável, aço carbono, aço galvanizado e metalon. 

Esse eletrodo foi desenvolvido para arco de baixa penetração, o que permite o trabalho em chapas finas de todas as posições, em chapas navais, estruturas metálicas juntas mal preparadas e ponteamento, garantindo um ótimo acabamento sem furar a peça.

Seu revestimento é formado por potássio e hidrogênio. O primeiro auxilia na estabilização do arco de corrente alternada, enquanto o segundo confere ao material depositado maior resistência. 

O aço carbono do interior favorece um arco mais suave, que reduz os respingos, tornando a superfície mais uniforme. É amplamente usado na construção civil, arquitetura, em serralherias, caldeiras, na manutenção de equipamentos agrícolas. 

Eletrodo de tungstênio de ponta verde

É o Eletrodo Tungstênio puro (mais 98% de composição) utilizado na solda TIG ou plasma. Em ambos os processos, o arco e o metal a ser fundido são protegidos por um tipo de gás inerte. O elevado ponto de fusão do tungstênio o faz ideal para a utilização como eletrodo de baixo consumo. 

É indicado para chapas finas de alumínio devido à forma do seu arco de proteção, o que permite “emendar” duas partes de metal sem uma solda. Não é recomendado para soldagem em corrente contínua.

Sua composição permite uma melhor estabilidade operacional, podendo ser usado em todas as posições. Com arco estável, esse eletrodo reduz a contaminação do metal por solda. 

Eletrodo de alumínio

São eletrodos de 2,5 mm com excelente resistência à tração. São indicados para o reparo de peças e chapas de alumínio, como cilindros, telas, chapas de base, perfis laminados, entre outros com espessura superior a 2 mm. 

Geram um arco curto, sendo indicado que o operador faça pequenos cordões sem movimentações laterais dos eletrodos. Podem ser empregados nos processos de solda TIG ou MIG para unir chapas de alumínio.

Eletrodo de inox E308L-17

O eletrodo E308L-17 é o eletrodo inoxidável produzido com tungstênio, aço e uma camada extra baixo carbono (C <0.04%).  É indicado principalmente para chapas finas de aço inox, aço galvanizado, aços endurecidos pelo ambiente, aços ferríticos, martensíticos, entre outras ligas com composição similar. 

Permite o desenvolvimento de um arco retilíneo de baixa espessura, além de deixar poucos respingos no material unido. É amplamente usado na soldagem de tanques, na construção civil, equipamentos da área alimentícia, química, farmacêutica, hospitalar e diversos outros segmentos. 

Conheça a Bepex

A Bepex é uma empresa que atua na fabricação de chapas expandidas e chapas perfuradas com atuação em todo o país. Conta um parque fabril de 10 km², onde saem mais de 400 toneladas de chapas por mês. 

Essa capacidade, somada aos mais de 30 anos de experiência, tornam a marca uma das melhores opções em seu segmento. 

Quer saber mais? Acesse nosso site, conheça nossos produtos e converse com um dos consultores. 

Postagens Relacionadas

Aço carbono é mais leve que o alumínio?
Qual o preço do brise de madeira
Como limpar chapa de ferro fundido

Nossa equipe de suporte está pronta para tirar qualquer dúvida sua por WhatsApp!