BEPEX

A estampagem ou prensagem é um processo antigo, datado de VII a.C, usado para cunhagem de moedas pelos lídios no que hoje é a Turquia. Até por volta de 1550 era a única técnica conhecida para a fabricação de moedas. 

Durante esses muitos anos houve uma série de inovações que tornaram o processo mais moderno, fazendo com que a estampagem substituísse outros métodos como forjamento e a usinagem, de modo a torná-los mais simples e menos custosos. 

Continue lendo o post, entenda um pouco mais sobre o que é estampagem e descubra quais os produtos que utilizam esse processo para sua produção.  

O que é estampagem?

A estampagem é um processo de produção em que as chapas metálicas são convertidas em formas finais por meio do corte ou deformação em prensas, geralmente sem a necessidade de aquecimento. 

O processo é dividido em etapas de conformação, de modo que para a obtenção de um determinado produto, seja necessário apenas uma ou mais etapas. São elas: corte, dobramento, repuxo, cunhagem e estampo. 

Em geral, as estampagens de corte e dobramento são feitas a frio, enquanto a profunda pode ser realizada também a quente, conforme a demanda. 

Em linhas gerais, a estampagem é feita de forma simples, com uma só operação ou operações combinadas em peças de vários materiais como aço inox, aço galvanizado, alumínio, cobre, entre outras ligas ferrosas. 

Por conta das especificidades é altamente recomendada para lotes de peças, quando não demandam usinagem posterior. 

Entenda as operações. 

Corte

O corte da chapa é empregado para obter formas geométricas com uma prensa e uma matriz. A prensa exerce pressão sobre o material apoiado na matriz. Quando a punção penetra na matriz converte o esforço de compressão em cisalhamento de modo a realizar o corte na peça dando a ela o formato desejado. 

Entre os objetos mais comuns que se utilizam desse tipo de processo estão componentes de computador, TVs celular, peças de avião, componentes internos de consoles de videogame, etc. 

Dobramento

A etapa de dobramento e encurvamento visa obter elementos relativamente curvos com base em matrizes posicionadas nas prensas. Basicamente a prensa exerce a pressão na chapa com o molde para obter a forma desejada. 

Na prensagem por dobramento, a elasticidade do material, bem como sua resistência, são fundamentais para o resultado do processo. Esse processo pode ser dividido em etapas, conforme a necessidade, inclusive com a repetição da operação para evitar que o material retorne a sua forma primitiva. 

O dobramento é muito utilizado para a produção de gabinetes de computador, estojos de material escolar, painéis de fotos, entre outros materiais.

Repuxo

Também chamada de estampagem profunda, essa técnica visa a transformação de peças planas em objetos ocos, geralmente sem ter que deformar a espessura do material. Na estampagem por repuxo a peça recebe forças radiais de tração e forças tangenciais de compressão até obter-se a forma desejada. 

Entre os objetos que utilizam o repuxo em usam fabricação estão utensílios de cozinha como copos, panelas, formas de bolo e lixeiras, além de instrumentos musicais, tanques de combustível, peças de carburador, etc. 

Cunhagem

A cunhagem ocorre quando se exerce a pressão na superfície do material juntamente com a matriz, de modo a replicar a forma da matriz por meio de sua deformação. Trata-se de um processo usado para a fabricação de moedas, além de medalhas e outros objetos decorativos. 

Estampo

O estampo é a junção de operações de corte e dobra para a produção de peças em série. A prensa aqui exerce a função de corte destacando o material e retirando as sobras. O processo utiliza uma matriz e um cabeçote que guia a matriz sobre o material. 

Vantagens

A maior vantagem da estampagem é a possibilidade de produção em série, o que reduz o custo de operação como um todo. O material apresenta o mesmo acabamento, mantendo as características do material primitivo como alta durabilidade e resistência mecânica. 

A padronização também é um dos diferenciais do processo, garantindo a uniformidade da produção, bem como a facilidade de encontrar quaisquer desvios. Trata-se de um processo que permite um alto controle de qualidade, com o maior aproveitamento possível de material em um tempo relativamente baixo se comparado a outros processos semelhantes. 

Porque contar com a Bepex

A Bepex utiliza o processo de estampagem para a fabricação de suas peças, de modo a gerar produtos com alto padrão de qualidade, eficientes e com elevada vida útil. 

Nossa empresa conta com um parque fabril com mais de 10 km², capaz de produzir cerca de 400 toneladas de chapas por mês. São mais de 30 anos de experiência, atendendo a clientes de todo o país, que apresentam as mais diferentes necessidades. 

Quer saber mais? Acesse nosso site, conheça nossas soluções e fale com um de nossos consultores. Com certeza podemos ajudá-lo. 

Postagens Relacionadas

Aço carbono é mais leve que o alumínio?
Qual o preço do brise de madeira
Como limpar chapa de ferro fundido

Nossa equipe de suporte está pronta para tirar qualquer dúvida sua por WhatsApp!